VIMINACIUM - A CIDADE DOS IMPERADORES ROMANOS


A atual República da Sérvia é um país localizado em um território que sempre foi muito cobiçado por povos desde a Antiguidade. Uma das maiores e mais bem preservadas cidades do Império Romano, chamada Viminacium, se situa bem no coração da Sérvia, a 12 quilômetros do atual município de Kostolac. Hoje um parque arqueológico, em Viminacium os visitantes viajam de volta à Idade Antiga, em um território que foi berço de cinco imperadores romanos.

No território sérvio nasceram, ao todo, 18 imperadores romanos, ou seja, um quinto do total de imperadores que defenderam Roma. Para se ter uma ideia, no território da Espanha nasceram dois e no território da Alemanha nasceu um. Estes dados mostram a importância da área onde hoje fica a Sérvia para os romanos. Da Sérvia saíram futuros líderes em direção a Roma com o objetivo de acabar com a deterioração do império que estava entrando e decadência. Um deles, o imperador Constantino I, nascido em Niš, fez uma grande mudança na sociedade no ano 313 com o Édito de Milão, que legalizou o cristianismo no império.

Viminacium, em seu auge, foi uma das maiores cidades romanas nos Bálcãs - tinha entre 35 e 48 mil cidadãos, o que a fazia do tamanho de uma cidade como Belgrado hoje em dia. Não existiu quase nenhum imperador romano que não esteve nela. Era o principal pilar da Trácia e da Dácia, de onde o imperador Trajan liderou as operações contra os dácios. Em várias ocasiões, também visitaram Viminacium o imperador Constantino I e Marco Júlio Filipe, quem lá fez moedas de ouro e de prata.

A cidade de Viminacium foi fundada nas primeiras décadas do século I e se desenvolveu até a invasão dos hunos liderados por Átila. Eles a destruíram no ano 441 e depois nunca a renovaram por completo. Somente no século VI, o imperador Justiniano reconstruiu um pequeno forte militar, mas a população já havia se deslocado em massa.

Para os arqueólogos, permanece um segredo o porquê de Viminacium ter sido a única cidade romana fronteiriça que foi abandonada depois da destruição, mas o fato de nada ter sido construído no local desde o século VI é uma benção, pois oferece grandes oportunidades de pesquisa. Os visitantes hoje podem ver o portão norte do acampamento militar, termas, a instalação onde foram enterrados os primeiros cristãos, o mausoléu dos imperadores e o aqueduto. A partir deste ano, será possível visitar também o anfiteatro, que ocupa uma área maior do que a atual Beogradska Arena.

Arqueólogos já examinaram 14 mil sepulturas e, dentro delas, encontraram mais de 40 mil objetos, dos quais 700 são de ouro. Esse é o maior número de sepulturas já examinadas na história da arqueologia e dificilmente será superado, uma vez que todas as outras grandes necrópoles romanas estão abaixo de cidades modernas. Para o Dr. Miomir Korać, diretor do parque arqueológico Viminacijum, o trabalho real ainda está por vir, porque até agora só escavaram uma pequena porcentagem da localidade. Afirma ainda que arqueólogos terão trabalho pra fazer por lá pelos próximos 300 anos!

Uma das atrações principais do parque é um fóssil de mamute datado de mais de um milhão de anos atrás. Fósseis de mamutes totalmente conservados são muito raros, por isso a descoberta é considerada excepcional.

Afrescos como os de Viminacium não existem nem em Paris, nem em Londres, nem em Munique, nem em Viena. Há 1700 anos, viveu em Viminacium um pintor que era um verdadeiro gênio. Ele fazia pinturas para o interior de covas e, mesmo sabendo que só os compradores as viriam, ele ia além dos padrões de seu tempo. Certamente, o afresco mais importante é o da jovem que chamam de Mona Lisa da antiguidade. Ela tem dimensões iguais as do Da Vinci, olha para o lado, está com os braços dobrados e veste um dispendioso tecido com fios de ouro. Os afrescos nas catacumbas da Itália e em outas partes do império eram feitos com figuras curtas, sem o senso de arte presente nas peças de Viminacium.

"Viminacium está organizada de forma a proporcionar aos visitantes a possibilidade de, em um passeio de algumas horas, reviver o espírito da vida cotidiana de antigamente, podendo ver como os romanos se banhavam, como comiam e como eram enterrados. Podem andar de carruagem, como faziam os cidadãos da Idade Antiga, para verem como a água ia do aqueduto de mais de 10 quilômetros de comprimento às fontes públicas, aos templos e às termas." - Dr. Miomar Korać, diretor do parque arqueológico Viminacijum.

Não deixe de visitar mais este exemplar da riqueza histórica da Sérvia!

Este artigo foi adaptado do site B92.

#viagenslestedasérvia #viminacijum

0 visualização
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

+381 60 417-8876

© 2020 por Bem-vindo à Sérvia.