Tradições sérvias: Natal (Божић)


Hoje, o Bem-vindo à Sérvia deseja a todos um feliz Natal! O quê? Não estão entendendo? Pois é, dia 07 de janeiro é Natal na Sérvia, um país que se guia também pelo calendário cristão ortodoxo! E, como este é um povo muito antigo, são inúmeras as tradições deste dia tão especial chamado "Božić".

Para começar, no dia que antecede o Natal (dia 06), chamado "Badnji Dan", em toda casa

são colocados ramos de carvalho com folhas secas (conhecidos como "badnjak"), é feito um jejum de carne, leite e ovos e ninguém mais fala "dobro jutro", "dobar dan" ou "dobro veče"; ao invés disso, as pessoas se cumprimentam dizendo: "Hristos se rodi!" ("O Cristo nasceu!") E a resposta é sempre: "Vaistinu se rodi!" ("Ele realmente nasceu!"). À noite, o badnjak é queimado na fogueira, que pode estar no quintal de casa ou em frente a alguma igreja, como símbolo do calor do amor familiar. Acredita-se que o fogo espanta a escuridão e a ignorância e ilumina as famílias com felicidade e saúde. Há ainda quem diz que, quanto mais fogo o badnjak pegar, mais dinheiro virá no próximo ano! Este é um ótimo momento para pessoas que estavam brigadas fazerem as pazes.

No dia do Natal ("Božić"), todos comem o pão sagrado (chamado "česnica") preparado pela mulher da casa no dia anterior, que deve ser dividido igualmente entre todos os membros da famíla. É parte da tradição colocar uma moeda dentro do pão, e acredita-se que aquele que encontrar a moeda em seu pedaço terá sorte e dinheiro para o ano seguinte! Nas casas de campo, algumas famílias mantêm a tradição de espalhar palha pelo chão e deixá-la espalhada por três dias, como se recriassem a local de nascimento do menino Jesus.

Todo ano, tenho a oportunidade de fazer parte desse maravilhoso ritual em frente ao templo de São Sava, em Belgrado, onde posso vivenciar a cultura, a religiosidade e a tradição do povo sérvio. Vejam abaixo uma foto minha que registrou este momento:

Vejam também este vídeo que gravei da fogueira enquanto os sinos do imponente templo de São Sava tocavam:

Por último, gostaria de compartilhar com vocês uma tradução livre que fiz de um texto escrito por Vuk Karadžić (1787 - 1864), grande pesquisador sérvio que viajou por várias regiões da antiga Iugoslávia (antes mesmo de ela ser Iugoslávia), observando e escrevendo sobre as diferentes tradições de Natal. Ao lerem o texto, lembrem-se de que foi escrito no século XIX, época muito diferente da que vivemos agora! É interessante pois nos leva de volta ao tempo, e embora algumas tradições tenham desaparecido, muitas foram mantidas. E, apesar das coisas terem se modernizado, tenho certeza que se você já viajou pela Sérvia vai sentir como se o espírito deste povo tenha continuado com a mesma essência simples e encantadora.

"Antes do Natal, depois que o badnjak é trazido para casa e posto na fogueira, a mulher da casa pega palha e imita uma galinha (e junto com ela as crianças piam como pintinhos) enquanto a espalha pela sala principal, ou pela casa toda. Então, eles pegam algumas nozes e colocam na palha. Depois do jantar, todos cantam e se alegram. Quando acordam na manhã de Natal, um dos membros da família trazem água para a casa, e colocam trigo nela. Com essa água preparam a česnica e o almoço. Quando o sol nasce, após alimentar o gado, todos se sentam para almoçar. Mas antes disso, eles atiram com algumas armas (assim como quando acordam de manhã cedo), e só então todos sentam em volta de uma mesinha para rezar a Deus (todos seguram uma vela de cera enquanto rezam) e dizem uns aos outros: “Mir božiji! Hristos se rodi, vaistinu rodi, poklanjamo se Hristu i Hristovu rožanstvu!” – “Paz de Deus! O cristo nasceu, ele realmente nasceu, louvamos ao Cristo e ao seu nascimento!”. Então o chefe da casa junta um punhado das velas que as pessoas seguravam e as coloca no trigo, que fica na mesinha, em uma caixa ou vaso (diferentes tipos de trigo ficam misturados e, com eles, fica uma variedade de bolos), então as velas são apagadas. Quando o almoço começa, alguém experimenta o queijo, depois o presunto (como nas regiões de Srem e Bačka, na Vojvodina) e também varenik, mas ninguém bebe rakija no primeiro dia do Natal por causa do risco de ficarem com febre. Mais ou menos no meio do almoço, eles levantam e dividem o pão, assegurando que cada um tenha sua parte. No Natal, normalmente se usa grandes sacos no lugar de toalhas de mesa, que devem ser mantidos do mesmo jeito por três dias (a casa não pode ser limpa durante esse período). No primeiro dia de Natal, ninguém vai na casa de ninguém, a não ser membros da igreja. No Natal, todos bebem, pois ficar bêbado não é vergonha. Eles dizem: “Ako sam se opila, Božić mi je došao!” – “Se fiquei bêbado, o Natal chegou pra mim!”. A palha usada na véspera de Natal é colocada embaixo das galinhas para darem mais ovos. A corda usada para amarrar a palha não é jogada fora, mas sim colocada em frente à casa junto com trigo para as galinhas comerem. Então a mulher da casa diz: “Kako mi u skupu zobale, tako mi u skupu i nosine!” – “Tragam ovos todas juntas, como comem todas juntas!”. Em alguns lugares (como na Bósnia e na Herzegovina), o chefe da casa grita de manhã cedo: “Sjaj Bože i Božiću našemu ili našoj (...)" – “Brilhe, Deus, no Natal de nosso ou nossa (nome de algum familiar)”. Reza a lenda que um sérvio foi ao seu Beg (nobre título turco) em Skočić (perto de Zvornik, na Bósnia) para pedir por trigo para sua česnica, e o Beg lhe disse: “Daću ti šenice, ali ako ćeš jedanput i meni sjaknuti.” – “Lhe darei o trigo, mas apenas se me benzer uma vez.” O sérvio disse que o benzeria, então pegou o trigo e disse: “Sjaj Bože i Božiću i našemu Begu na Skočiću!” – “Brilhe, Deus, no Natal de nosso Beg em Škočić”. Em Risan (Montenegro), após a missa matinal na igreja, as pessoas se beijam e muitas pessoas que estavam brigadas fazem as pazes. Aqueles que não se beijam dentro da igreja, o fazem mais tarde em frente à mesma. Quem tem um cavalo, no Natal, após o almoço sai a cavalgar. Em Bačka, homens jovens se sentam no cavalo e cavalgam pelos campos caçando o Natal. Em Boka (Montenegro), muitas pessoas comem na mesa com trigo desde badnjak até o fim do Natal. Em Dubrovnik (Croácia) é feito um bolo com formato de meia lua, chamado luk, que é dado aos trabalhadores no Natal e a todos aqueles que trazem algo da vila. A palha de natal é espalhada pelas plantações para deixar a terra fértil. Alguns pegam um chifre e batem na árvore que não dá frutos, dizendo: “Ja tebe rogom, a ti mene rodom!” – “Eu te acerto com o chifre, e você me dá frutas!”. Alguns pegam o machado e fingem cortar a árvore sem frutos, enquanto outro lhe diz: “Ne sijeci, rodiće!” – “Não corte, vai nascer!”, e quando isso é repetido três vezes, dizem que as frutas realmente vão nascer. Eles usam as cinzas da česnica no bicho-da-seda para que este produza seda suficiente para o próximo ano. O carvão que sobrou do badnjak é usado em figueiras para que cresçam figos. Ao encontrar alguém na rua ou ao receber um vistante em casa durante o natal se diz: “Hristos se rodi!” – “O Cristo nasceu!” (ao invés de “dobro jutro” e “dobro veče”) e responde-se: “Vaistinu se rodi!” – “Ele realmente nasceu!”.

Мир Божији! Христос се роди!

#cultura #natal

240 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

+381 60 417-8876

© 2020 por Bem-vindo à Sérvia.