• Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

+381 60 417-8876

© 2020 por Bem-vindo à Sérvia.

NIŠ E A CIDADE DO DIABO - Niš4Youth2013


A 240 km ao sul de Belgrado, fica a terceira maior cidade da Sérvia: a cidade de Niš. Estive lá pela primeira vez neste mês de julho durante três dias com a equipe da Serbia4Youth e encontrei uma cidade muito charmosa, cheia de vida em qualquer hora do dia ou da noite, com pessoas hospitaleiras que falam sérvio de um jeito engraçado e com a melhor pljeskavica e o melhor burek que já comi até agora! De quebra, ainda fomos até a Cidade do Diabo (Djavolja Varoš), uma maravilha da natureza de tirar o fôlego! Agora, conto para vocês neste artigo todos os detalhes dessa viagem. Vamos nessa!

DJAVOLJA VAROŠ - A CIDADE DO DIABO

A viagem de Belgrado até Niš é muito tranquila pela rodovia que liga o norte ao sul do país, demorando cerca de 3 horas. No entanto, nós não paramos lá logo de cara... Continuamos por mais 93 quilômetros até chegarmos a Djavolja Varoš - a Cidade do Diabo. Trata-se de um conjunto de 202 formações rochosas muito peculiares: são pirâmides ou torres de terra que resultaram do vulcanismo submarino no mar Panônico e sobreviveram a um processo de erosão que ocorreu a cerca de 25 milhões de anos atrás. As pesadas pedras que se localizam no topo de cada pirâmide, impediram que elas cedessem e as seguram no mesmo lugar até hoje. Ao ver o monumento natural, a primeira reação das pessoas é pensar: "Nossa, como essa pedra não caiu?!", porque algumas das pirâmides são até bastante finas! É realmente um grande feito da natureza e único no mundo! Monumentos parecidos existem nos Alpes e no Jardim dos Deus (EUA), porém, as pirâmides de Djavolja Varoš são consideravelmente maiores e mais antigas.

Desde 1959 o local é protegido pelo governo. Além das formações rochosas, lá se encontram longas cavernas (algumas ainda inexploradas) e duas nascentes d'água extremamente ácida e com uma grande quantidade de minerais - uma delas, conhecida como "água do diabo", tem pH 1,5 e 15 gramas de mineirais por litro! Este é um tipo de água muito raro no mundo e, apesar de não ser recomendado bebê-la, acredita-se que possui inúmeras propriedades medicinais. Vejam abaixo o vídeo que fiz no topo do parque:

KAFANA NIŠKA MEHANA E ROCK AO VIVO NA FORTALEZA

Ao chegar em Niš já à noite, descansamos um pouco e fomos logo explorar a vida noturna. Começamos muito bem, indo à kafana que nossos anfitriões consideram a melhor da cidade: a Nišlijska Mehana. Nesta kafana enorme e com uma decoração muito característica (onde algumas mesas são posicionadas dentro de barris gigantes) tivemos uma bela refeição repleta de carnes, saladas, queijos, vinhos, rakijas e tudo o que há de bom... Em seguida, para ajudar na digestão, dançamos kolo até suar e cantamos até não poder mais, ou seja, quando fechou a kafana. O clima estava como no vídeo abaixo... Pura alegria ao som da música "Srce je moje violina" ou, em bom português, "Meu coração é um violino"!

Uma pena a kafana ter fechado à meia-noite... Ou talvez não. De lá, fomos até a fortaleza de Niš, onde estavam rolando duas festas: uma estilo kafana moderna com muito turbofolk (que não faz meu estilo) e, bem ao lado, um show de rock ao vivo com várias músicas das bandas locais mais famosas. Fomos para lá e continuamos a cantar e a pular até cansar, voltar pro nosso albergue e dormir.

CONFERÊNCIA NIŠ4YOUTH

No dia seguinte, sábado de manhã, participei como organizador e palestrante da conferência Niš4Youth - uma conferência para estudantes de turismo organizada como parte do projeto de promoção do turismo jovem na Sérvia da Serbia4Youth. Nela, pudemos assistir à apresentações:

  • da própria Serbia4Youth, que apresentou dados do turismo jovem na Sérvia e no mundo, falou sobre o desenvolvimento do seu aplicativo turístico para Android que já pode ser baixado em sérvio aqui: http://goo.gl/dl6D4E;

  • da organização Mladi za Turizam, que apresentou seu trabalho na qualificação de jovens para trabalhar com o turismo;

  • de mim, que, vestido de soldado romano, falei sobre coisas que os estrangeiros consideram fenomenais na Sérvia, mas que muitos sérvios não têm ideia de que sejam tão atraentes e sobre meu trabalho na apresentação do país através do blog Bem-vindo à Sérvia;

  • e de Miloš Stojković, turismólogo fundador do site "Discover South-east Serbia" e do blog "Turizam i Putovanja", que deu um show de empreendedorismo, compartilhou suas experiências no trabalho de promoção da Sérvia pela internet e fez com que muitos repensassem sua postura em relação ao mercado de trabalho no país.

Ao término das apresentações, foi realizado um workshop, no qual todos os participantes puderam dar sua contribuição para o desenvolvimento do turismo local através de análises feitas em grupo sobre variados temas.

CONHECENDO O CENTRO DE NIŠ

Após a conferência e a sessão de fotos com todos os turistas que nos pararam por causa das roupas de soldado romano (inclusive tivemos que tirar fotos com bebês), chegou a hora de conhecer Niš. Como era a hora do almoço e estávamos com fome, pedimos aos nossos anfitriões uma indicação de restaurante. Eles falaram para irmos à kafana Kod Rajka e lá fomos sem pestanejar... Chegando no local, localizado numa ruazinha estreita e florida no centro, conhecida como Kazandžijsko Sokače (Beco dos Funileiros), que abriga vários cafés e restaurantes, perguntamos ao garçom o que ele recomendava. Ele acabou nos convencendo a pedir o prato mais caro da casa: uma porção de 400g de carne de porco coberta com kajmak que custava 700 dinares (18 reais). Ele nos garantiu que um prato assim não encontraríamos em nenhum outro canto da Sérvia... E ele estava certo! Foi uma das coisas mais deliciosas que comi na vida!

De barriga cheia, alcançamos o pessoal que já tinha saído em um passeio com os greeters de Niš - jovens estudantes que voluntariamente mostram sua cidade aos turistas de um ponto de vista não convencional. Se você for visitar a cidade, marque um passeio com eles no site: http://greeters.visitnis.com/ Todos são muito gente boa, além de muito bem informados sobre a cidade!

Você sabe, por exemplo, o que é a estátua que você vê na foto acima? É a estátua do famoso escritor sérvio Stevan Sremac, que morou em Niš de 1879 a 1892 e deixou uma importante herança cultural para a cidade. Na estátua, ele está sentado do lado direito tomando vinho enquanto ouve o caçador local Kalca falando sobre o tamanho da lebre que capturou com seu fiel cachorro sentado ao seu lado. Cabe a você decidir se acredita ou não que ele tenha capturado uma lebre tão grande...

Em seguida, cruzamos o belo centro da cidade, atravessamos a praça do rei Milan, onde fica o magnífico monumento aos libertadores de Niš, e o rio Nišava e chegamos até a fortaleza de Niš. Era incrível imaginar que estávamos andando na cidade onde nasceu Constantino I, o poderoso imperador romano que legalizou o cristianismo com o Édito de Milão há exatamente 700 anos e fundou a cidade de Constantinopla. A fortaleza, que é reconhecidamente uma das mais bem conservadas do tipo na Europa, é belíssima e cheia de história. Andar por seus caminhos é como se estivéssemos andando pela antiga Naissus do império romano, sendo possível ver ruínas de ruas, casas, depósitos, igrejas e esculturas que decoravam a cidade.

FESTIVAL MUSICAL "BEKSTVO U PRIRODU"

Nosso plano para a segunda noite era ir ao festival musical "Bekstvo u Prirodu" ("Fuga à Natureza"), que acontece no meio da mata no alto de um morro nas redondezas de Niš. Pegar a van organizada pela equipe do festival já é uma aventura, porque o número de pessoas que querem ir é muito maior que o número de vans disponíveis, o que reforça a ideia de que a Sérvia e o Brasil são países irmãos... Ainda mais porque, no meio da subida a van morreu e não quis mais pegar, obrigando-nos a pegar um taxi até o destino final.

Chegando no local onde o festival é realizado, logo encontramos um grupo de amigos voltando... Achamos estranho, mas seguimos em frente e logo entendemos o porquê. Bekstvo u Prirodu é um festival de música que parece chamar vários DJ's aleatórios para tocar músicas que parecem ser todas iguais. Ah, que saudade que deu da kafana da noite anterior! Não aguentamos mais de uma hora e descemos de volta à cidade, onde passamos mais uma ótima noite na fortaleza.

A TORRE DE CRÂNIOS E O MONUMENTO DE ČEGAR

O terceiro e último dia em Niš foi reservado para conhecer a história de um herói nacional sérvio: Stevan Sindjelić. Você sabe quem foi ele? Vamos voltar no tempo...

Em 1809, durante a Primeira Revolta Sérvia, 16.000 soldados sérvios ocuparam vilas e morros ao redor da cidade de Niš, que estava sob domínio otomano. Durante um mês de preparações, foram montadas 6 trincheiras, sendo a maior e mais exposta a trincheira do morro Čegar, onde estava a tropa liderada pelo duque de Resava, Stevan Sindjelić. Após os turcos terem atacado e dominado as outras trincheiras, chegou a vez da trincheira de Čegar. A grande batalha aconteceu no dia 31 de maio de 1809, quando, durante todo o dia, os turcos fizeram diversas tentativas frustradas de ataque. Os sérvios, apesar de estarem em grande desvantagem númerica, defenderam bravamente seu território de 5 ataques turcos. No sexto ataque, porém, os turcos conseguiram entrar na trincheira e os sérvios tiveram, literalmente, que defender seu território com as mãos e os dentes. Ao perceber que a batalha seria perdida, o duque Stevan Sindjelić sacou sua arma, gritou "Salvem suas vidas, irmãos!" e atirou em barris de pólvora. A grande explosão matou o próprio duque, além de cerca de 3.000 sérvios e 10.000 turcos. O ato, que mostrou que é melhor morrer do que ser capturado pelo inimigo, foi considerado heróico.

Embora o morro de Čegar tenha sido dominado, o general otomano Hurshid Pasha não gostou nada do número de turcos mortos e ordenou que seus soldados cortassem as cabeças das vítimas sérvias, tirassem a pele delas e colocassem apenas os crânios no monumento que construiria bem na beira da estrada para Constantinopla, como forma de alerta para todos aqueles que pensarem em lutar contra o império otomano: a Torre de Crânios ("Ćele Kula", em sérvio). Originalmente, na parede da torre, que mede 4 metros de altura, haviam colocado 952 crânios no total! Ao longo do tempo, vários foram levados, restando "apenas" 58 crânios hoje em dia.

De uma forma ou de outra, a Torre de Crânios é um monumento sem igual no mundo. No mesmo local, além da torre em si, o visitante pode assistir a um vídeo mostrando uma simulação das batalhas entre os sérvios e os otomanos nas redondezas da cidade. Há também uma placa com os dizeres do famoso poeta francês Lamartine, que mencionou a torre enquanto passava por Niš em 1833:

"Que os sérvios mantenham aqui este monumento! Ele sempre ensinará as suas crianças o valor da independência de um povo, mostrando a elas o verdadeiro preço que seus pais tiveram que pagar por isso."

Em junho de 1878, após apenas 6 meses da liberação de Niš do domínio otomano, o príncipe Milan Obrenović inaugurou o monumento no alto do morro de Čegar, construído em homenagem aos bravos soldados e ao duque Stevan Sindjelić, que lá lutaram até a morte. Este foi o primeiro monumento da cidade de Niš livre.

O responsável pela manutenção do local, hoje, é um senhor de 72 anos com cara de cientista maluco, mas simpaticíssimo, chamado Selomir Marković ou Sele para os íntimos. Ele sempre recebe todos os visitantes com rakija caseira, água, pão e doces - sem cobrar nada, como um bom anfitrião. Parece um pouco rude na hora de fazer questão que todos interrompam o que estão fazendo para ouvi-lo... Mas é só impressão. Com alvoroço, as pessoas se aproximam e ele começa a contar a história de Čegar e das batalhas que aconteceram na região. O senhor Sele então se transforma num verdadeiro ator e narra os acontecimentos com tanta paixão e orgulho que parece que ele estava lá e viu tudo o que aconteceu com seus próprios olhos. A apresentação dele foi de arrepiar! Fiquei muito feliz por saber sérvio e poder entender tudo o que ele falou! No final, não pude evitar e comprei o livro dele (que ele vende por apenas 200 dinares/5 reais) para ler depois com calma e apoiar o excelente trabalho que ele faz. Tá aí uma pessoa que merece viver por mais cem anos!

MEMORIAL BUBANJ, PLJESKAVICA E BUREK

O último lugar visitado em Niš foi o Memorial Bubanj, um parque localizado no alto de um morro, no local onde ficava um dos maiores campos de execução da Iugoslávia durante a Segunda Guerra Mundial. Estima-se que entre 10.000 e 15.000 pessoas foram executadas lá. Hoje, o parque contém diversas partes que, simbolicamente, representam os horrores que aconteceram lá. A floresta, por exemplo, representa o local onde os partisans lutaram contra os fascistas por liberdade; o caminho que leva ao monumento representa o caminho que eles tinham que tomar até a liberdade; etc. O que se destaca são três enormes esculturas de tamanhos diferentes em formato de punho, representando um homem, uma mulher e uma criança que foram baleados no local.

Antes de voltar para Belgrado, não pude deixar de experimentar duas coisas: a pljeskavica de Niš, que é sensacional, e o burek, que é simplesmente fantástico! De fato, Niš é conhecida por ter o melhor burek da Sérvia. Eu fui lá e comprovei o mito! Sabendo que muitas pessoas querem experimentá-lo, a Organização de Turismo de Niš até publicou em seu site uma lista com os 5 melhores bureks da cidade. Confira: http://www.visitnis.com/top-five-burek.html

OJ, VOJVODO SINDJELIĆU

Para fechar o post de hoje, deixo para vocês a música sérvia sobre o feito do duque Sindjelić com a letra traduzida:

Ei, duque Sindjelić,

filho sérvio da planície de Resava. (2x2)

Você sabia o juramento sérvio,

como vale a pena pela liberdade morrer. (2x2)

Ei, duque, você caiu,

mas o inimigo ainda tem medo de você. (2x2)

Você cortou a cabeça do inimigo,

Por isso os sérvios comemoram por você. (2x2)

A arma dispara, o sangue escorre,

e Sindjelić vence a quente batalha. (2x2)

Ele vence a quente batalha pela liberdade,

pela liberdade do povo sérvio. (2x2)

FIQUE LIGADO:

Você já foi a Niš? Deixe um comentário nos dizendo como foi!

#serbia4youth #viagenssuldasérvia #viagensgeral

286 visualizações