SARAJEVO - Primeiras impressões


O Bem-vindo à Sérvia hoje atravessa fronteiras e chega até Sarajevo, capital da República da Bósnia e Herzegovina, uma das mais importantes cidades dos Bálcãs e destino certo dos turistas que visitam a região. Tive que ir lá a "trabalho" para pegar um novo visto sérvio e fiquei apenas dois dias, mas decidi compartilhar com vocês minhas primeiras impressões sobre a cidade após visitá-la pela primeira vez.

Sarajevo é uma cidade com muita história para contar. Penso que Sarajevo é uma cidade interessante para o turista convencional, mas é uma cidade interessantíssima para aquele que se aprofunda um pouco mais na história do lugar antes de visitá-lo. Claro, isso é assim com qualquer cidade, mas Sarajevo é especial... Todos aqueles fascinados pela complexa e controversa história dos conflitos balcânicos dos anos 90 saberão do que estou falando.

Andar pelo centro de Sarajevo é uma experiência única! A sensação de, após uma viagem de 7 horas de ônibus de Belgrado, se ver tantas mesquitas e pessoas vestidas conforme a tradição muçulmana é um tanto quanto surpreendente - abre a mente de qualquer um. O interessante é que não se trata apenas de pessoas mais velhas, a toda hora se vê meninas jovens vestindo o véu muçulmano. Eu diria que o muçulmano de Sarajevo é uma espécie de muçulmano moderno, isto é, vestem-se num estilo contemporâneo, apenas usam o véu como mais um acessório (durante minha estada vi apenas uma mulher totalmente coberta com a burca, que cobria até os olhos). Pelas ruas do centro histórico da cidade, fundada pelos otomanos em 1461, há muitos vendedores de jóias, artigos de ouro e prata, tapetes, véus... Em alguns momentos você se pergunta se está na Turquia ou na Bósnia, até que você encontra uma "ćevabdžinica", pede um "ćevapi" e percebe que, de fato, você está na Bósnia - se tem uma coisa que eles fazem bem é ćevapi, o melhor dos Bálcãs!

Os grandes morros que cercam Sarajevo formam uma paisagem deslumbrante e um lugar em especial chama a atenção: o manancial Vrelo Bosne. Localizado na encosta do monte Igman, em Ilidža no subúrbio de Sarajevo, lá fica a nascente do rio Bosna, o maior rio do país. Vrelo Bosne é um dos monumentos naturais mais significativos da Bósnia e atrai muitos turistas. O parque é simplesmente espetacular! Nesta minha viagem infelizmente não pude vê-lo na melhor época, porque é inverno... Mas prometo que volto lá na primavera e publico fotos para vocês verem.

Em meio às centenas de mesquitas, encontra-se também igrejas ortodoxas e católicas, o que torna Sarajevo uma cidade bem miscigenada. O que seria ainda mais lindo, não fosse por um detalhe: as feridas dos conflitos que ocorreram na cidade em um passado não tão distante ainda não sararam e, apesar de hoje conviverem em paz, ainda há uma certa hostilidade entre religiões. A sensação é de que falar sobre religião é proibido, todos se esforçam para viver de forma politicamente correta, e que, se alguém abrir a boca vai começar tudo de novo... Uma coisa que eu não sabia (por pura ignorância talvez) e que descobri durante esta rápida viagem é que Sarajevo é oficialmente dividida em duas cidades com governos próprios: Sarajevo propriamente dita (parte da Federação da Bósnia e Herzegovina) e Sarajevo Oriental (parte da Republika Srpska).* Toda vez que entrávamos na Sarajevo Oriental, conhecida como "Srpsko Sarajevo" (a Sarajevo Sérvia), o tio da minha namorada (que nos guiou durante a estada) orgulhosamente anunciava que estávamos em território sérvio.

Enquanto o centro da cidade já foi, em sua maioria, reformado depois da guerra, nas áreas mais afastadas se vê inúmeros prédios com muitas marcas de tiro... São fachadas machucadas que, assim como as pessoas que lá vivem, ainda não cicatrizaram. Em conversas com os familiares da minha namorada que lá vivem (ou viveram) fica claro que todos têm saudades da Sarajevo pré-guerra, onde havia uma verdadeira tolerância entre as diferentes etnias. Era uma época em que as pessoas pouco se importavam se seu melhor amigo era ortodoxo, muçulmano ou católico - simplesmente viviam em paz e unidos, até que começaram os movimentos separatistas que, com muita propaganda, conseguiram disseminar o ódio entre os povos. Chegou ao ponto no qual sérvios têm medo de falar com antigos bons amigos muçulmanos por não saberem como reagiriam em uma conversa hoje em dia.

Tudo isso faz com que o simples fato de estar em Sarajevo seja algo indescritível. Já imaginou cruzar a ponte onde Francisco Ferdinando sofreu o atentado em 1914 que foi o estopim da Primeira Guerra Mundial? Nossa, sem palavras! Sarajevo é uma cidade linda e com um valor histórico imensurável, por isso é uma parada obrigatória para todos os viajantes que passam pelos Bálcãs!

Não deixem de conferir o álbum com todas as fotos que tirei em Sarajevo, clicando aqui.

Para finalizar, assistam abaixo o vídeo que gravei tocando Gusle - o mais tradicional instrumento sérvio! Primeiro toca o tio da minha namorada e, em seguida, sou eu. Considerando que nunca tinha tocado gusle antes, estou bem?

Você já foi a Sarajevo? Deixe um comentário!

* A República da Bósnia e Herzegovina é composta por duas entidades politicamente autônomas: a Federação da Bósnia e Herzegovina (de maioria bósnia muçulmana) e a Republika Srpska (de maioria sérvia ortodoxa).

#viagensforadasérvia #viagensgeral

18 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

+381 60 417-8876

© 2020 por Bem-vindo à Sérvia.