O QUE FAZER PARA CURSAR O ENSINO SUPERIOR NA SÉRVIA


Vou estudar na Sérvia. Essa foi a decisão que tomei há mais de um ano atrás, quando resolvi unir a utilidade de estudar no exterior à agradabilidade de morar num lugar que tanto me fascina com a garota que eu mais amo. Mas como fazer isso? A quem pedir ajuda? Hoje, já iniciei meus estudos em Belgrado e, sabendo muito bem que o processo não foi fácil, escrevo agora um guia que com certeza facilitará a vida de quem quer fazer o mesmo.

1. Esqueça agências de intercâmbio

Intercâmbio é uma coisa muito comum hoje em dia e você com certeza vai encontrar muitas agências que trabalham com isso. Porém, quando o assunto é Sérvia, o buraco é mais embaixo. Contactei no mínimo umas 20 agências de intercâmbio, não só do Rio de Janeiro, mas de vários estados e o resultado não foi além do esperado: recebi menos de 5 respostas, sendo a maioria delas do tipo "Você só tem interesse por este país? Porque nossa agência tem ótimas ofertas pro Canadá, EUA, Austrália, etc, etc, etc". Não, eu não quero ir para esses lugares aonde vocês mandam centenas de pessoas por mês! Belgrado é para poucos e bons... Para ser justo, não posso deixar de citar a única agência que me deu uma resposta decente: a Casil Work & Study. Eles me pediram informações detalhadas do que eu tinha em mente e fizeram o possível para entrar em contato com as instituições de ensino da Sérvia para analizar de fato a possibilidade de se criar um pacote de estudos para a Sérvia. Trocamos alguns e-mails durante um tempo, mas eles não conseguiram passar pela barreira da comunicação imposta pelas próprias faculdades, que não fazem muita questão de ajudar um desesperado estudante internacional em potencial.

2. Declaração de Bolonha

A educação universitária sérvia é baseada na Declaração de Bolonha, que é uma declaração assinada pelos Ministros da Educação de 29 países europeus que estabeleceu o Espaço Europeu de Ensino Superior, cujas diretrizes todos os países signatários devem seguir. Na prática, para quem vem do Brasil isso significa que os cursos de graduação duram ou três ou quatro anos e o mestrado um ou dois anos (um ano se você fez graduação de 4 anos; dois anos se você fez graduação de 3 anos). Isso interferiu diretamente no meu caso, porque eu me formei no Rio de Janeiro em uma faculdade tecnológica, onde a graduação em Turismo durava só 2 anos. Enquanto no Brasil eu já estaria apto a fazer uma pós-graduação, na Sérvia preciso terminar ao menos mais 1 ano de graduação antes de poder iniciar minha pós.

3. Universidade de Belgrado

Belgrado é a capital oficial da Sérvia, é também a grande capital universitária do país. Estudantes vêm de todas as regiões para estudar na cidade e muitas vezes parece até que sérvios nativos de Belgrado são minoria nas faculdades. De fato, não há como negar que a educação é excelente na Sérvia, como prova disso a Universidade de Belgrado recentemente foi classificada como uma das 500 melhores universidades do mundo, segundo o Academic Ranking of World Universities. A Universidade de Belgrado é dividida em várias faculdades nas mais variadas áreas, mas se você quiser fazer parte dela e estiver por conta própria a burocracia é grande. Prepare-se para gastar um dinheiro com traduções juramentadas e taxas de serviço. Além disso, apesar de ser uma universidade pública, dependendo da sua colocação no vestibular, você tem que pagar uma mensalidade que gira em torno dos 100 euros (varia de acordo com o curso). As informações referentes à documentação necessária e e-mail para contato você encontra aqui: http://www.bg.ac.rs/eng/education/recognition.php

No entanto, há um programa do Ministério dos Negócios Exteriores da Sérvia chamado "The World in Serbia", que todo o ano leva dezenas de estudantes estrangeiros para estudar com bolsa integral na Universidade de Belgrado. Não só isso, os estudantes ganham também acomodação de graça em um albergue estudantil, remuneração mensal de cerca de 150 euros para despesas do dia-a-dia, visto gratuito, reconhecimento de diploma gratuito e ainda está incluído no programa 1 ano de curso de sérvio intensivo antes do início da faculdade! O Brasil participou pela última vez enviando estudantes no ano passado. Desde o início do mandato do presidente Tomislav Nikolić este ano, eles mudaram o foco do programa para estudantes do leste europeu. Mas fiquem ligados, porque nunca se sabe quando eles podem voltar a oferecer vagas a brasileiros! Caso isso aconteça, o interessado deve entrar em contato com a Embaixada do Brasil em Belgrado e com o Ministério de Relações Exteriores no Brasil para que eles apresentem sua candidatura como candidato brasileiro. Para mais informações, visitem o link a seguir e clique em "Sérvia": http://www.dce.mre.gov.br/oportunidades/paises.html

4. Universidades particulares

A Sérvia tem opções de universidades particulares que são muito úteis se você:

  • não quiser ter a dor de cabeça de lidar com a burocracia das universidades públicas;

  • não tiver fundos suficientes para arcar com as despesas para conseguir se matricular numa instituição pública;

  • estuda algo que não é oferecido nas universidades públicas da Sérvia.

Eu mesmo me encaixo em todas as três opções. Primeiro, eu precisava resolver tudo rápido para me planejar e o contato com as particulares era muito mais dinâmico. Segundo, vocês já viram quanto custa a tradução juramentada no Brasil? Sem falar das outras despesas, é claro. Terceiro, o curso especificamente de Turismo na Universidade de Belgrado não existe, o que existem são especializações em Turismo na Faculdade de Economia e na de Geografia. Portanto, foquei na Universidade Singidunum, cujo curso de Turismo já recebeu diversos prêmios de instituições internacionais do ramo. As três grandes universidades particulares do ramo são a Singidunum, Metropolitan e Megatrend. Clique no nome de cada uma para visitar seus respectivos sites. Apesar de serem particulares e consideradas caras entre os sérvios, para os padrões brasileiros elas são bem baratas. A mensalidade na Universidade Singidunum é de 160 euros, o que dá uns 415 reais - sendo que no preço estão incluídos todos os livros. Além disso, essa universidade tem parceria com o Hotel Slavija, onde os estudantes podem morar pagando uma mensalidade de 170 euros com água, luz, aquecimento e roupas de cama incluídos. As refeições dos estudantes no hotel custam apenas 350 dinares, ou seja, 8 reais!

5. Do primeiro e-mail à matricula

O processo todo em si foi muito simples, mas como eu estava nervoso precisando de alguma garantia de que tudo daria certo, eu sofri bastante. Por e-mail eu consegui descobrir do que exatamente eu precisava para me matricular - me surpreendi ao saber que só precisava mandar meu diploma da faculdade e meu histórico escolar traduzidos escaneados para eles. Contudo, para me precaver, peguei o carimbo do Itamaraty nos documentos e os enviei para serem autenticados na Embaixada da Sérvia no Brasil. Além disso, apesar da tradução não ter sido juramentada, quem a fez foi uma sérvia que mora no Rio de Janeiro que é registrada no Sindicato dos Tradutores - tudo isso dá maior autenticidade aos documentos. Pelo que me lembro, gastei quase 500 reais com esse processo todo (tradução + carimbos + autenticação).

Porém, para meu desespero, depois de mandar os documentos escaneados fiquei sem resposta. Mandei outros e-mails perguntando se estava tudo certo, se precisavam de alguma coisa, e nada. Isso foi em abril deste ano. A solução foi minha namorada (que mora em Belgrado) ir à faculdade pessoalmente com os documentos impressos falar com a pessoa responsável. Foi então que eu descobri, que a pessoa que estava me ajudando por e-mail não tinha nada a ver com o assunto! A verdade é que na Sérvia as coisas só funcionam quando feitas ao vivo. Após isso, ela pediu que eu enviasse os documentos originais em português escaneados e, após análise dos mesmos e de mais algumas visitas da Jelena, ela informou que talvez pudesse me matricular no mestrado, talvez ainda tivesse que cursar mais um ano de graduação antes do mestrado... Ficou faltando uma solução concreta. Esta eu só recebi quando fui pessoalmente lá em agosto, já logo após a mudança para Belgrado. Aí sim tudo aconteceu nos conformes, porque ela disse que antes ela não acreditava que eu realmente viria! Vê se pode uma coisa dessas! Somente quando fui lá pessoalmente eles avaliaram tudo e preparam tudo para minha matricula, que só foi feita, porém, no início de outubro, quando começa o ano letivo. A solução final foi me matricular no terceiro ano, mas sem cursar matérias que já cursei no Brasil e cursando outras (até do 1º e 2º ano) que não cursei.

Na foto abaixo eu estou segurando minha caderneta de estudante, com a qual já posso dar entrada no visto de estadia temporária com validade de 1 ano podendo ser renovado (escreverei um artigo específico sobre este visto assim que eu terminar o processo).

6. O idioma sérvio

Diversas faculdades, tanto públicas quanto privadas, oferecem cursos em inglês, só que as opções são restritas. Verifique os sites das faculdades para ver se há algum na área em que deseja. Caso contrário, não há outra opção senão estudar em sérvio. Se você vier por conta própria como eu, comece a se preparar antes da viagem conversando com sérvios na internet e estudando com material próprio para o ensino de sérvio para estrangeiros (interessados em adquirir material ou em fazer aula de sérvio podem entrar em contato comigo). Se você tiver disponibilidade, aconselho altamente a vir à Sérvia meses antes de iniciar os estudos para se acostumar com o idioma - quem sabe até um ano antes, se você nunca tiver tido contato com o mesmo. Claro, não é necessário ter sérvio perfeito, isso você melhora ao longo do tempo, mas saber se virar no idioma é fundamental. O importante é ter muito foco e força de vontade, assim tudo é possível!

Bom, espero ter ajudado a esclarecer algumas coisas.

Qualquer dúvida, deixe um comentário!

#dicas #vidanasérvia

0 visualização
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

+381 60 417-8876

© 2020 por Bem-vindo à Sérvia.